Suporte técnico

28 Abr

Tosquia da lã

A tosquia consiste em cortar rente à pele a lã dos animais. É um trabalho de grande importância pois, se é bem feito, contribui muito para a valorização de lã, mas, se é mal feito, pode estragar um produto que demorou um ano a criar.

A época do ano em que tem lugar a tosquia varia com as condições climatéricas, pois não convém descobrir o animal cedo de mais nem deixá-lo suportar o calor com o peso do velo.

Em Portugal, decorre nos meses de Abril e Maio, estendendo-se para mais tarde, princípios de Junho, nas Beiras e Trás-os-Montes. A operação de tosquia é feita por homens muito experientes denominados tosquiadores.

A tosquia deve fazer-se em recintos apropriados que possuam mesas desbordadoras, depósitos para os velos e prensas de enfardamento. Há tesouras de tosquia manuais e tosquiadeiras mecânicas de comando manual e eléctrico. Para se efectuar a tosquia, os animais devem ser abrigados da chuva desde a véspera, porque a tosquia com a lã molhada é difícil de executar. O tosquiador deve ainda separar antes do início da tosquia, as marcas de tinta que é costume aplicar nas ovelhas a fim de as identificar. Tira-se numa só peça o velo e seguidamente tiram-se todas as outras partes que não devem ficar junto do velo, ou seja: a cabeça, a barriga, a cauda e madeixas queimadas pela urina.

ROTULAGEM:

LÃ: A etiquetagem dos produtos de lã, define a lã como a fibra de ovinos, de Angora ou cabras Cashmere, camelos, alpacas, lhamas e vicunhas. Apenas os produtos que contenham a lã destes animais devem cumprir os termos dos produtos de lã de etiquetagem.

PRODUTOS: A lei de rotulagem dos produtos de lã aplica-se a praticamente todos os produtos de consumo que contenham qualquer quantidade de lã. A lei de etiquetagem dos produtos têxteis dispensa muitos itens de requisitos gerais de rotulagem têxteis, no entanto, se esses produtos isentos de outra forma contem qualquer porção de lã, devem ser rotulados com a lei de etiquetagem dos produtos de lã. Fibra de lã que foi previamente utilizado deve ser rotulada como reciclada.

TEOR DA FIBRA: Produtos de lã, como produtos têxteis, devem ser claramente marcados revelando o teor de fibra por percentagem da fibra contida em cada item. Enquanto outros produtos não precisam divulgar as fibras que constituem menos de 5 por cento de conteúdo de um item, mas todo o conteúdo de lã deve ser divulgado, mesmo que seja menos de 5 por cento. Os fabricantes podem etiquetar os produtos que são compostas de lãs de 100 por cento como “100% lã” ou “All Lã”.

LÃ DE OVINOS:

Objetos só de lã ou com parte, de caxemira ou lã, podem ser rotulado como “lã” ou pela designação específica, como camelo, caxemira, ou alpaca. No entanto, se o produto não é 100 por cento caxemira ou fibra de lã, o rótulo deve especificar qual parte é a lã de ovelha e qual parte é a fibra de lã de outro animal. A maioria dos fabricantes optam por identificar claramente a caxemira ou fibra específica diferente ao invés de simplesmente rotular a roupa como “lã”, porque essas fibras têm valor de mercado significativo acrescentado. A fibra de outros animais pode ser incluída no rótulo, se designado como “cabelo” como “cabelo do coelho angorá.”

TEXTO DO RÓTULO:

Todo o texto tem um rótulo de etiquetagem. Os produtos de lã devem ser claramente legíveis, e deve ser o mesmo tamanho e tipo. O fabricante não pode, por exemplo, colocar a palavra “camelo” em letras maiúsculas grandes e em seguida, listar outros conteúdos, tais como lã ou nylon, em letras muito menores. Cada tipo de fibra deve ser listado no tipo e tamanho igual, juntamente com seu percentual de conteúdo total.

PAÍS DE ORIGEM:

A lei de etiquetagem dos produtos de lã exige que os artigos de lã devem identificar o país de origem, bem como conteúdo de fibras. Apenas os produtos que são totalmente fabricados nos Estados Unidos podem incluir o “Made in EUA” no rótulo.

LOCALIZAÇÃO DA ETIQUETA:

Roupas de lã com pescoço, tais como camisolas, vestidos e revestimentos, devem incluir informação do país de origem numa etiqueta perto do centro da peça de vestuário do pescoço, e informações no teor de fibra, quer no pescoço ou em outro local conspícuo como em uma costura lateral. Todos os outros itens, como cobertores e saias, devem ter a etiqueta em um local visível. Outras informações tais como instruções de cuidados também podem ser incluídas na mesma etiqueta. O rótulo não precisa ser permanentemente afixado, mas não deve sair ou manchar facilmente antes de chegar ao consumidor, que é livre para removê-lo se desejar. Meias não precisam de ter uma etiqueta cosida se o pacote em que eles são vendidos é claramente marcado com a informação de rotulagem.

mais informação: http://www.ehow.com/about_5453048_wool-products-labeling-act.html

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: